Conforme dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), atualmente a tarifa mais cara cobrada por energia é equivalente a R$ 0,46 por quilowatts (Kwh). Baseado nesse valor, em Watts (W), foi feito o cálculo para identificar o gasto dos aparelhos eletrônicos, os quais, são muito utilizados hoje em dia.
O carregador, por exemplo, tem grande utilidade e seu tamanho pequeno faz com que ninguém se incomode em deixar ligado por horas na tomada, mesmo sem estar sendo realmente utilizado. Embora as capacidades possam mudar dependendo do material utilizado na fabricação, os carregadores chegam a ter 7W, já que as baterias normalmente consomem 5W. Já os carregadores de tablets tem 10W. Convertendo em dinheiro, deixar os dois ligados 16 horas por dia custa 3,76.
Monitor: O consumo de um monitor LCD é mais baixo comparado a um “monitor tubo”. A diferença chega em torno de 50W, ajudando a economizar alguns reais na fatura de luz. Normalmente, as telas LCD tem 80W. Deixá-la ligada 16 horas por dia sairá por R$ 18 em cada mês.
Notebook: Por depender de uma bateria física, o laptop é projetado para consumir menor quantidade de eletricidade possível, gastando em média 65W. Com a fonte dele conectada à corrente elétrica por 16 horas diárias, você irá pagar quase R$ 15 quando a conta mensal chegar.
Caixa de som: Música é bom e todo mundo gosta. Ainda bem que os pequenos aparelhos de som, cada vez mais potentes, precisam relativamente de pouca energia para alegrar nossos ouvidos: em média tem 15W. Se quiser deixa-lo ligado durante 16 horas a cada dia custará mais ou menos R$ 4 na conta do mês.
Letícia Naka
7º Ano

coment.